Módulo Inicial do Viagem Literária é realizado em São Paulo

Juntos, vamos ter muitas novidades e histórias para contar.

 

10.04.17 modulo inicial do viagem literária - capa

 

Nesta segunda-feira, 10 de abril, foi realizado em São Paulo o Módulo Inicial do Viagem Literária 2017, programa que completa dez anos renovado e ampliado, dando mais oportunidades de aproximação das bibliotecas com seus públicos. Ao todo, estão programados 360 eventos em 90 cidades do litoral e do interior do Estado.

Na abertura, o secretário-adjunto de Estado da Cultura, Romildo Campello, disse que a ideia não é somente produzir eventos esporádicos e sim pensar a cultura como um sistema, “estando integrado às cidades e pensando nos desafios que existem na gestão municipal”. Nesse sentido, a coordenadora da Unidade de Difusão Cultural, Bibliotecas e Leitura (UDBL), Silvia Antibas, afirmou que o Viagem Literária é um dos programas mais bem avaliados da Secretaria da Cultura.

O Módulo Inicial reuniu representantes das cidades selecionadas e apresentou estratégias de ação para que o programa seja um sucesso. A ideia não é só mostrar a programação e os números do impacto do Viagem Literária, mas também responder os questionamentos dos presentes. Em 2017, são 64 novas cidades, o que se refletiu no sucesso de público desta segunda-feira: cerca de 150 pessoas estiveram presentes na Biblioteca de São Paulo (BSP).

Para o diretor executivo da SP Leituras, Pierre André Ruprecht, um dos fundamentos do programa é levar o melhor da literatura brasileira para os municípios paulistas, muitos deles carentes de uma boa agenda cultural. Ele acredita que o programa age e funciona como um apoio estruturante às bibliotecas, mostrando as comunidades a importância destes centros de convivência. No entanto, Ruprecht ressalta que o Viagem só funciona se for feito a quatro mãos. “Contamos com a participação aguerrida de todos”.

A novidade deste ano é um módulo para incentivar a realização de oficinas de escrita criativa nas bibliotecas municipais. Estas oficinas serão realizadas por voluntários locais, que vão receber material de apoio e orientação técnica. Estima-se que devam ser realizados mais 90 eventos com essa ação – o objetivo é que se crie uma agenda permanente de oficinas de literatura e escrita nestes espaços públicos.

A primeira capacitação foi ministrada pela escritora e doutora em Literatura Brasileira, Noemi Jaffe, nesta segunda-feira. No segundo semestre, será realizado um segundo encontro online com a autora, que servirá para tirar todas as dúvidas destes futuros tutores.

 

1 comment

  1. A oficina com a escritora foi perfeita e acrescentou muito meus conhecimentos,

    Foi muito gratificante participar deste encontro é a primeira vez que meu município é contemplado, portanto estamos aproveitando e degustando cada evento com muito entusiasmo.Um grande abraço estamos aguardando vocẽs com muita alegria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *